A Minha Filosofia

Eu ficarei para sempre com o que disse Zoroastro, grande sábio persa do século VI a.C., que resumiu o que é estar no caminho correto em apenas uma singela frase:

"BONS PENSAMENTOS, BOAS PALAVRAS, E BOAS AÇÕES."

Quero fazer deste princípio o meu viver, incorporar em tudo o que sou a essência desta visão tão simples, para conseguir estar bem com o mundo e comigo mesmo antes de qualquer coisa.

lunes, 19 de abril de 2010

Quase me Mataram


 Francisco Beltrão, uma pequena cidade do interior do Estado do Paraná, é onde vivo faz alguns meses. Eu trabalho na Sadia, uma fábrica de produtos alimentícios. No turno da noite, ou seja, das 23 horas às 4 da madrugada. Volto para casa todo dia à pé. Hoje, era mais ou menos 4:25 quando tudo aconteceu, não era nem quatro e meia. Um sujeito com arma invocou comigo, e me encarou. Começou a fazer muitas perguntas, onde eu trabalhava, onde morava, que idade tinha. Perguntou se eu era gay, e eu neguei é claro. Estava com muito medo, mas algo dentro de mim não me deixava demonstrar. Eu sabia que qualquer passo em falso seria fatal, ele poderia estar a esperar qualquer reacção minha para dar-me um tiro à queima roupa ali mesmo, na rua. Fiquei firme, tentei manter uma aparência relaxada, e fui cauteloso em cada palavra que eu disse. Lembrei que o medo, ele atiça o instinto maligno de quem o tem. Olhei nos olhos dele o tempo todo.

 Ele falou mal da roupa que eu estava a usar, disse que eu não devia estar com um cachecol no pescoço (o meu querido cachecol azul!), criticou com nojo a minha maneira de andar, disse que eu devo cortar os cabelos. Fiquei revoltado, mas não deixei transparecer. Fui embora, quando ele deixou, ziguezagueando, com medo de olhar para trás. Ele tinha me "convidado" para ir ali, num canto, num mato, e eu sei que se ele me obrigasse, seria o fim, mas eu estava disposto a recusar até o fim se fosse preciso! Por que eu iria?! Só por ser "veado"?

 Já não foi a primeira vez que senti o preconceito contra gays aqui nesta cidade, mas desta feita foi horrível, e até agora me sinto mal, e estou com medo. Mas, não pensem que vou cortar os cabelos ou mudar o meu guarda roupas por causa deste indivíduo! Ah, não, ele não é nada meu, não tem o direito de exigir nada de mim. Se eu pudesse, diria a ele: "Estás com uma arma, é óbvio que eu só responderei o que tu queres, e que farei o que me pedires na tua presença, só que não posso mudar a pessoa que eu sou!" Não digo, pois sei que é um ignorante, nunca deve ter lido um livro na vida. Nunca vai saber que Saadi disse "aquele que não tem compaixão pelos seus semelhantes não merece ser chamado de homem." Nunca!

 O Brasil é uma país bonito, imenso, rico em natureza e com um povo maravilhoso, porém parece estar esquecido por Deus. Tem muita pobreza, ignorância, violência. A cada ano, entre 41 e 64 mil cidadãos são assassinados neste país! Muitos jovens na casa dos 20 anos, ou nem isso ainda, são mortos no Brasil, sem chegar a desfrutar de tudo o que poderiam viver. Eu poderia ter sido só mais um número numa estatística fria e impessoal. Mas, não mudarei, mesmo que isso me custe a vida. Onde vai parar a sociedade e a civilização se todos nós baixarmos a cabeça como cordeirinhos, se cedermos tudo ao poder do mais forte? Onde já se viu um lugar onde armas são sinónimo de status e de respeito? Estou com medo, mesmo não sendo um desespero, mas não me sinto mais seguro em lugar nenhum. E aqui é uma cidade pequena, meu Deus, não é o Rio de Janeiro! Mas eu não devo me iludir: já roubaram meu computador AQUI, já mataram um colega de trabalho AQUI (a primeira pessoa que conheci que foi morta de morte matada), tem tráfico de drogas AQUI.

 Eu queria poder fazer o que bem me der na cabeça com o meu corpo, seguir a minha consciência, viver a minha vida em paz. Não estou pedindo para ir à Lua, nem para conhecer pessoalmente a Madonna! Será que é algo impossível? A realidade não permite sonhos, nem poesia, nem respeito ao próximo, nem há direitos humanos, a não ser no papel. Infelizmente, este é o país onde nasci. Sobrevivi à morte hoje, e guardarei sempre o meu cachecol de lã azul claro como lembrança deste dia, um cachecol inocente, que, enrolado em meu pescoço, a cair até a cintura, foi um dos motivos de eu quase perder a vida. Farei isso não por raiva, mas como um gesto de amor à vida. Que Deus me proteja, e proteja a todos nós.

21 comentarios:

Dani Brito dijo...

Oi Abdoul! Nossa, quanto tempo!! Senti saudades de você aqui.
Sinto muito pelo que ocorreu com você. Sem dúvida esta criatura que fez isso com você, não pode ser considerado um homem. Eu nao suporto covardia. É muito fácil abordar alguem quando esta pessoa esta em desvantagem! Mas não mude mesmo o seu jeito de ser! Se ha alguem que deve mudar nessa história, são as pessoas preconceituosas que não respeitam a vontade dos outros! Fique bem tá? Você com certeza é uma pessoa muito valiosa e não merece esse sentimento!
Beijos, fica com Deus!

Debor@h dijo...

Meu amigo Abdoul,

Me deu ate medo de ler, mas fico feliz que estejas bem. Imagino o teu medo e vou rezar para que esteja bem sempre. Cuidado na hora de andar a noite sozinho e vc agiu com a cabeca e o coracao e gracas a Deus Deus te protegeu e vc foi inteligente. Nunca reaja as ignorancias dos idiotas como esse cara e que bom que vc e inteligente. Cuide se muito amigo, me preocupo com vc viu,

Bjs de Jerusalem!

Insana dijo...

Entre gritos de sussurros pretendo mostrar a agonia e a felicidade do que é o viver o sobreviver nas dificuldades e nas esperanças do nossos dias.
Explodir em sentimentos é simples é como gritar de um prédio ou de uma montanha.
Desenhar no caderno pixar o muro por em um outdoor escrever no vapor do espelho.
Gritei tanto com toda minha alma
Vou sussurrar

Bjs
Insana

LUmeNA dijo...

Amigo Abdoul Hakime,

Graças a Deus que estás bem fisicamente, porque psicológicamente estás afectado, e o que passaste foi significativo. Tiveste comportamento firme, cauteloso, valente, foi a forma de demonstrares que estavas alerta da tua consciência.
O preconceito é uma doença que ainda algumas pessoas se manifestam, por ignorância.
O Brasil é um dos países com índice elevado de criminalidade. Tens de ter cuidado quando sais do trabalho de madrugada.
Em Portugal já começou a haver criminalidade em grande escala.

Um Grande Abraço,
LUmeNA

Daniel Savio dijo...

Hakim, pensou em avisar a policia sobre o caso?

Ou pelo menos voltar para casa acompanhado?

E trate de tomar cuidado.

Fique com Deus, menino Hakim.
Um abraço.

Paulo Braccini dijo...

Que país é este? Te cuida rapaz ... o ser humano é cruel mesmo ...

bjux

;-)

Graça Pereira dijo...

Há muito tempo que não aparecias...e fiquei contente com a tua visita.
Prossegue ainda que teus olhos estejam tristes...Para ti, não há fronteiras e...não há muralhas! Há simplesmente a doçura do teu olhar, fonte de toda a confiança.
Beijo e que Deus te proteja
Graça

Abdoul Hakime Goul Djounoubi عبد الحكيم گل جنوبی dijo...

Obrigado, Graça. Os meus olhos são doces sim, talvez por isso eu seja frágil, tem vezes. Deus me protegerá, Ele me ama como ama a todos nós. Mesmo que eu morra um dia, assassinado, o assassino terá de responder por isso. Porém, espero ainda viver muitos anos, se Deus quiser.

Renato Hemesath dijo...

Oi Abdoul!
Primeiramente, obrigado pela visita logo após meu retorno! ;)

E claro, achei super interessante o que escreveu. No post eu trouxe a concepção do delírio e da fantasia mais como algo vinculaod ao sintoma do paciente mas acredito que de algum modo podemos também nos aproximamos de estados assim dependendo da nossa própria dinâmica de desejar.

A respeito do teu post, achei de imensa coragem tu ter expresso os detalhes desta situação. É realmente lamentável pensarmos que de algum modo estejamos vulneráveis e concepções tão medíocres. Enfim, me alegro em saber que estejas bem.

Abraços

natacha houston dijo...

Eu sinto muito que voce tenha passado por isso mas voce sabes estamos constantemente lutando pela vida em todos os lugares... Eu sou de Cascavel e conheço Beltrão ja me disseran que passavan essas coisas mas ate que nao veja fatos como este custa entender que a violencia nao estya só nas cidades grandes... vivo em Barcelona,
esteja bem...

carol sakurá dijo...

Olá!
Sinto muito pelo ocorrido!
Infelizmente é a relaidade do nosso país,mas vc soube refletir sobre isso com maestria.
Graças a Deus está tudo bem e vc tem forças para refletir e continuar.

Beijos!

Abdoul Hakime Goul Djounoubi عبد الحكيم گل جنوبی dijo...

Professora Carol:

Sim, eu reflecti em cada ato antes de faz~e-lo, ao estar diante daquele sujeito desconhecido, mas ameaçador. Agora, que estive a ponto de perder a vida e lutei por ela, sei o quanto a quero.

Paulo Braccini dijo...

Querido, a presença e as palavras de voces aliviam qualquer tristeza, qualquer angústia, qualquer deprê ... o Maridão tem muito pra fazer nisto ... kkkkkkkkkkkkkkkk ... uma boa aliviada ajuda né? kkkkkkkk ... viu só como estou melhor?

bjux

;-)

Cris dijo...

Oi Abdoul quanto tempo em, inclusive você foi para no meu blog das antigassssss...rsrsr Agora eu estou com outro...Reza Antes de Entrar . Li sua historia e acredito que seja o fim da picada passar por alguns constragimentos desnecessários visto que somos seres humanos e que merecemos respeitos, mas infelizmente o mundo, ou melhor as pessoas são sujas...Fica bem tá Beijos

Je Vois la Vie en Vert dijo...

Cher Abdoul,

Quelle horreur ! Quelle frayeur ! Et quel cran tu as eu pour affronter ce danger aussi calmement !
Moi aussi j'aime beaucoup nana Mouskouri et dans ma voiture j'ai un CD d'elle. Je conduis en chantant ses chansons. "Plaisir d'amour", vieille chanson française, est celle que je préfère. Elle est triste et n'a rien à voir avec moi car je suis mariée depuis 36 ans (si un jour tu veux voir le poème que j'ai fais pour mon mari en février...il se trouve ici et entendre une belle musique de Demis Roussos ).

Tu as une belle et généreuse âme, Abdoul. Si tout le monde était ainsi, tu ne serais pas passé par cette horrible expérience !

Amicalement

Verdinha

Everson Russo dijo...

Sempre não a violencia,,,,abraços meu amigo e um belo feriado pra ti.

Visão dijo...

Rapaz, se cuide. O mundo é violento e intolerante não só com homossexuais, mas com todos os mais "fracos". Mas acho legal a sua postura de não se curvar diante das dificuldades. Na torcida para que fiques bem.
Bjs

Visão dijo...

Só no caso para [re]afirmar. Adorei está aqui, adorei você e voltarei sempre.

Déia dijo...

Que horror!!!

Ninguem mais tem segurança nesse mundo!!

Sinto muito!! Que tudo melhore!

bj

Jaqueline dijo...

Abdoul... Estou muito feliz com sua volta, e bastante chateada com esse post... Moro em Curitiba, e vejo aqui também essas coisas todas que tu escreveu... É como eu escrevi dias atrás num post: " Eu choro pelo meu pais". E te digo... Renuncie a qualquer coisa, mas jamais renuncie quem tu és.. Bjo grande

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez dijo...

Que história absurda... mas infelizmente é assim que estão as coisas. Um perigo!

Queria muito que no Brasil a gente tivesse a segurança que temos aqui...ia ser tão bom. Pq aqui a gente anda tranquilo, a qualquer hora do dia. Eu tb trabalhava em turnos da madrugada e ia a pé pro trabalho. Nunca houve nenhum incidente.

Não quero comparar, dizer que aqui é melhor ou pior...mas isso indica que podemos sim ter uma realidade diferente, não é? Eu espero que sim, a gente merece uma realidade melhor.
Abraços