A Minha Filosofia

Eu ficarei para sempre com o que disse Zoroastro, grande sábio persa do século VI a.C., que resumiu o que é estar no caminho correto em apenas uma singela frase:

"BONS PENSAMENTOS, BOAS PALAVRAS, E BOAS AÇÕES."

Quero fazer deste princípio o meu viver, incorporar em tudo o que sou a essência desta visão tão simples, para conseguir estar bem com o mundo e comigo mesmo antes de qualquer coisa.

miércoles, 5 de mayo de 2010

60 Anos!

 Olá. Hoje é dia 5 de maio de 2010. Faz exactamente seis décadas que nasceu Gugush! Seu aniversário de sessenta anos! Conheci esta cantora iraniana na Internet, e me apaixonei, mesmo sem entender as palavras de suas canções, que são doces e suaves. Quem quiser saber um pouco mais sobre ela, pode acessar a Wikipédia, num artigo com o qual eu contribuí recentemente.

 Uma mulher bonita, uma cabeça criativa, uma personalidade inabalável, uma grande coragem para suportar o que suportou. Gugush (ou Googoosh) faz parte da história não só de seu país, mas de toda a Terra. Aqui, minha pequena, mas sincera homenagem a ela. Duas canções suas. A primeira (que antes eu já havia mostrado neste blogue), se chama Adama, é ainda dos anos dourados, e a segunda, com o nome de Zartosht (ou seja, Zoroastro) já é de sua reestreia ao público, depois de mais de 20 anos impossibilitada de cantar, desde que os partidários do aiatolá Khomeini proibiram apresentações solo femininas no Irão, movidos pelo machismo que caracteriza a Revolução Islâmica. Tomara que um dia seu país (no qual ela não não mora mais) possa ser livre, que as pessoas possam ser o que realmente são, e que não haja censura cultural. É uma pena que a Gugush não cante mais no Irão, mas isso não significa que ela tenha deixado de ser popular e querida ali. Desde que ficou famosa nos tempos do xá (imperador), ela nunca deixou de ser lembrada pelas pessoas do Irão e dos países vizinhos. Espero que gostem das músicas, que eu estou a compartilhar com carinho. Disponibilizo as letras em original farsi (persa) por e-mail caso alguém peça. De Adama eu só consegui a letra no nosso alfabeto, mas de Zartosht eu tenho a tradução para o português também, e é muito bonita. Apreciai!


A letra da música:
Ódamô az ódamô zud sir mishán
Ódamô az 'eshqe ham delgir mishán

Ódamô ru 'eshqeshun pó mizóran
Ódamô ódamô tanhô mizóran

Mano dige nemikhóy khub midónam
Tu ketóbe delet ino mikhunám

Yódete un 'eshqe rosvo yódete
Unhame divunegiho yódete

To migofti ke gonóh moqadase
Aval o ókhare har 'eshq havase

Ódamô ókh ódamôye ruzegor
Tchi mimune az shomóho yódegor

Dige az begu magu khaste shodam
Man az un qalbe do ru khaste shodam

Nemikhóy bemuni tuye ain khune
Tcheshme to donbole tcheshmóye khune

Hameye harfóye to yek bahunas
Un djahánami ke migan ain khunas



Man nemidónam qezvot tchist
Agar mykhónam ke djorm ast
Man nemykhónam ke djorm ast

 Dar tane khosh sabze ain molka qadimy
Ke qadimi tór ze torikh ast
 Khondan az kei mitavónad djorm boshad?
Ke Zartosht bo sorud ain sarzamin ro kósht
Bo sorud ain sarzamin ro...

Man agar mórdam baróye batchahóye djang
Baróye módarone habs gerye
Gerye ro óvoz... khóham kard
Gerye ró óvoz khóham kard

Man ke bo to zan shodam... ey zan
Sedóyam ro be torikh qarz khóham dod
Va faryóde to ró zan khónomard
Ey sarzamin dóde... pesar dóde

Ke nakhlat ró na khórmost o parande
Be man rokhsat bede ey habs gerye
Gerye at ro man bekhónam
Gerye at ro man bekhónam

Tradução (adaptada): 

Eu não sei o que pensar
Se dizem que cantar é um crime
Eu acho que não é crime cantar

No corpo verde desta velha Terra
Que é tão antiga
Desde quando é crime uma cantiga?
Pois Zoroastro* sobre a terra cantava enquanto a semeava
Sobre a terra cantava...

 Eu (a canção)** para os jovens nas guerras
Para as mães que sofrem
Transformo... os prantos em cantos
Transformo os prantos em cantos 

 Eu (a canção), contigo... oh Terra que os filhos perdeste
Uma mulher me tornei
Emprestarei minha voz à História 
E com ela... o amanhã cantarei
 
 Tuas palmeiras não têm mais frutos nem pássaros nem nada
Me deixa crescer de tuas lágrimas derramadas
Teu pranto será meu canto
Teu pranto será meu canto


___________________
    Notas
*   Profeta persa, que nasceu, viveu e morreu no Irão há quase três milénios, que pregava o respeito mútuo entre as pessoas e a boa conduta. Falar de Zoroastro é, para Gugush, um lembrete de que a alma persa eterna resiste ao obscurantismo atual que domina o país.
**  Ao cantar esta canção, a cantora não fala de si, e sim assume o papel da própria música em geral, que é uma mulher - a música - que, universal, fala dos sentimentos de todos os seres humanos.







10 comentarios:

Daniel Savio dijo...

Bonita a letra da música, principalmente a mensagem que ela passa...

Fique com Deus, menino Hakim.
Um abraço.

Paulo Braccini dijo...

Adorei ... o texto é rico e a canção sensibilidade pura ...

bjux amore

;-)

Non je ne regrette rien: Ediney Santana dijo...

não conhecia a cantora,vou procurar saber mais, no entanto já gostei muito da voz e da letra postada aqui

Athena dijo...

Oi!!!
Obrigada pelo comentário no meu blogue e, sobretudo, por ter gostado. Será sempre bem-vindo e terá liberdade total para comentar, concordar, discordar, sugerir, tudo o que lhe apetecer.
Eu já sigo o seu blogue há bastante tempo, acho que desde que entrei nas andanças da blogosfera. Atraiu-me logo, porque eu sempre quis conhecer melhor o mundo árabe. à primeira visita, fiquei rendida!!
Pode comunicar comigo em português eu sou portuguesa. Escrevi o texto, sobre as Honduras, em espanhol porque, como não sou boa em traduções, prefiro deixar no original, para não cometer erros ou deturpações.

Abraço

Ps. Adorei essas duas canções! A voz é belíssima

Claudia Regina dijo...

Olá, estou grata por sua visita e comentário. És bem vindo! Eu gosto do pensamento irreverente e liberal de Bocage e suas faces múltiplas. Sabias que Bocage foi uma das vítimas dos cárceres da Inquisição? Poemas como "Liberdade, onde estás?”e “Sanhudo, Inexorável Despotismo” contestando o despotismo e a ausência dos direitos humanos foram uma afronta aos poderosos da época.

Abr e bjo

ONG ALERTA dijo...

Linda música, um dia das mães de muita paz, Lisette.

Abdoul Hakime Goul Djounoubi dijo...

Sinto um carinho especial por todos vós que estais aqui, a me visitar e comentar meus textos. Muito grato.

Assim que eu puder, retribuirei, se Deus quiser. Fui à Cascavel, hoje, para retirar um documento, e como dormi pouco (na verdade quase nada), estou super cansado. tenho que repousar!

Muita paz a todos nós. Abraços cordiais.

Gisela Rosa dijo...

Gostei muito do seu espaço! Muito original e a música é linda!!


Gisela Rosa

Je Vois la Vie en Vert dijo...

Olá Abdoul,
Antes de mais nada, obrigada por me ter avisado dos erros que continha o meu último post. Estou fora de casa a fazer uma cura termal e a despachar-me - porque o PC tem que ser partilhado - e a tradução portuguesa estava a dar um sentido contrário !!! Obrigada também pelos elogios.
Não tenho som neste PC , por isso não pude ouvir a cantora, que não conheço mas quando voltarà minha casa, voltarei a este post para ouví-la ! Aproveitei para dar uma vista rápida sobre a vida dela e aprendi um pouco sobre o Zoroastro e fiquei agradavelmente surpreendido pela beleza das suas regras de conduta.
Maintenant c'est à mon tour de te donner un petit conseil de correction de français ;))
au lieu d'écrire "Faites-vous un commentaire", ce qui veut dire "Faça um comentário a vocês mesmos", il vaudrait mieux écrire : "laissez votre commentaire" ou "Faites votre commentaire" mais le premier est plus élégant.
S'aider l'un l'autre : voilà une bonne idée !
A la prochaine fois !

Verdinha

Abdoul Hakime Goul Djounoubi dijo...

Merci mon amie, merci beaucoup pour votre conseil. J'ai déjà corrigé mon erreur.

Revenez-vous ici chez moi plus souvent, votre visite me plaît si joliment...

Ah, sobre o Profeta Zoroastro, ainda bem que leste e que compreendeste a importância de sua mensagem, que é tão simples e ao mesmo tempo tão ética, tão elevada. É um valor muito humano.

Au revoir!