A Minha Filosofia

Eu ficarei para sempre com o que disse Zoroastro, grande sábio persa do século VI a.C., que resumiu o que é estar no caminho correto em apenas uma singela frase:

"BONS PENSAMENTOS, BOAS PALAVRAS, E BOAS AÇÕES."

Quero fazer deste princípio o meu viver, incorporar em tudo o que sou a essência desta visão tão simples, para conseguir estar bem com o mundo e comigo mesmo antes de qualquer coisa.

lunes, 7 de junio de 2010

Pela Estrada

 O Rapaz de Casaco Azul (1919), de Modigliani

Sabes quando tudo parece sei lá... Quando dá vontade de dizer muitas coisas, mas ao mesmo tempo a vontade maior é não dizer nada? É, não estou num dia bom. E também não estou num dia ruim - tudo como sempre. Estou cheio de tudo; tudo me enche, porque tudo é vazio. Parece que eu estou a caminhar, e é de noite, uma noite estrelada! Sim, uma bela noite estrelada, fria, e é noite de lua; eu caminho no silêncio e quanto mais caminho mais me sinto perdido, e com medo, e tenho muito frio. Apesar disso, dá uma sensação estranha de liberdade, uma liberdade quase que roubada, porque só eu sei que sou o que sou, que não concordo com metade das normas deste mundo, e mesmo assim consigo viver nele, sem que ninguém saiba que sou muito mais revoltado do que pareço, e muito mais revoltado do que os que gritam os seus gritos escandalosos e inúteis. Uma liberdade secreta, deveria me dar orgulho, deveria me excitar! Mas eu estou sozinho. Deus do céu, como estou só! Por que a estrada está tão deserta? Eu não sei onde o caminho vai me conduzir, sinto medo. Sou uma criança desprotegida, perdida da mãe, e meus olhos estão arregalados. Ninguém me vê. Ninguém me ouve. O nada por toda parte.


  Sou cigano, sou estrangeiro, sou estranho, sou só e sei que faço tanta diferença como uma pedra parada na estrada. Eternamente parada, estática, indiferente ao universo, que também é indiferente. Enquanto caminho, o vento balança meus cabelos e acaricia minha pele, com uma certa aspereza...
 Não tenho violinos nem alaúdes. Tenho minha voz, apenas minha voz. Queria cantar, e gosto de cantar, canto bem, ao menos com paixão, sempre. Mas p'ra quem? Só para mim mesmo? Canções podem ser pesadas, às vezes.


Está na hora de ir p'ra cama. Foi cansativo lá na fábrica. Preciso dormir um pouco, chega de palavras ao vento.

11 comentarios:

Dani Brito dijo...

Não habibi, não diga que você está sozinho!
Em primeiro lugar tem Deus, Ele sempre estara ao nosso lado segurando a nossa mão, é o nosso pai, basta a gente abrir os olhos que podemos sentí-lo. Eu já tive a sensação de estar em meio a um monte de gente, e me sentir sozinha, mas é fase. Olha, você tem seus amigos por aqui que muito te amam e te admiram!
Eu sou uma delas!
Fique bem, viu?!
"Amanhã, tudo novo se fará"
Beijos, beijos

Debor@h dijo...

Que lindo! Sem palavras! Palavras ao vento? Suas palavras tocaram meu coração e o de todos que leram este post amigo. Sei que não é fácil se sentir só, perdido, mas vc é forte, mais do que vc pensa e espero que seu caminho se ilumine e vc não se sinta mais sozinho. Amanhã é outro dia e quem é que não tem dias assim? Que o único que queríamos era desaparecer? Neshika gdola chaver sheli!!

Hakime Goul Djounoubi dijo...

Dani Brito:
Teu carinho me faz bem. Verdade isso que falaste, Deus sempre está connosco, nunca estamos sós. E, sentir-se sozinho na multidão é muito triste, conforta um pouco saber que me entendes.

Deborah:
Eu sou forte? Talvez eu seja mesmo, só que não é fácil ser sempre forte. Ter horas que sinto vontade de desaparecer, exactamente como tu falaste agora. Tu e a Dani, ambas disseram-me que amanhã é outro dia, e isso é algo que faz um bem enorme ouvir!

Obrigado às duas, e espero que meu estado actual de humor não contagie ninguém. Quis apenas desabafar um pouco, eu preciso. Abraços cordiais... ah, e como faz-me falta um abraço!

Lua Marangoni dijo...

Oi Hakime! Em primeiro lugar vim agradecer a visita no meu blog, adorei mesmo. E os comentário tbm.
quero ver vc sempre lá viu...

Em segundo lugar, amei o que escreveu aqui. Um pouco triste, mas lindo demais. Parabéns vc escreve muito bem. De tocar o coração.
sempre temos um dia assim, meio pra la de bagdá. Mas não desanime heim...

beijosss

Paulo Braccini dijo...

Nestes momentos de tensão às vezes nos sentimos assim mesmo ... pedras inertes no caminho que parecem não fazer diferença ... mas é só um momento ... e tem mais ... quem disse q uma pedra estática no caminho não faz diferença? se ela está ali é por algum desígnio de grande sabedoria ... continuamos nossa caminhada querido ... continuamos em nossa busca ... sua sensibilidade, hoje mais que nunca me tocou profundamente ...

bjux

;-)

Déia dijo...

Sei sim!

As vezes ficamos assim!!

Mas passa...

E voltamos a ver a beleza nas coisas!

bj

E

Michele Mitsue dijo...

Je sais exactemente ton sentiment, parce que m´inquiétude est très semblable.
Mais...qu´est ce qu´ on peut faire?
Moi, je crois que on ne peut pas changer le monde... mais le plus importante est que las choses nous importe, mon ami.
Pense de cette forme que la douler será plus petite =)
Bisous.

endim mawess dijo...

j´adore. tres belle la poesia. já te disse que amo cada linha que vc escreve? senti uma influência de Lord Byron

http://graceolsson.com/blog dijo...

Seja feliz consigo mesmo...Seja feliz com seus sonhos e nao venda seus ideais...DEUS ESTÁ CONTIGO..SEMPRE!!1Bjs e dias felzies

Mauricio-professor dijo...

Ao ler seus comentários, imediatamente me lembrei de Fernado Pessoa-Álvaro de Campos, com o poema Poema em Linha Reta, quando ele diz: "quem me dera ouvir de alguém a voz humana/Que confessasse não um pecado, mas uma infâmia;/que contasse, não uma violência, mas uma cobardia!/Não, são todos o Ideal, se os oiço e me falam./Quem há neste largo mundo que me confesse que uma vez foi vil?/(...) Arre, estou farto de semideuses!/Onde é que há gente no mundo?/ Então sou só eu que é vil e errôneo nesta terra?" Incrível, suas palavras são humanas e reais. Todos nós sentimos, porém poucos têm a humanidade de revelá-las, trazê-las à tona e escancarar as fragilidades, as dores, e você amigo, coração valente, alma delicada, consegue. Você é mortal e vivo e habita este mundo. Precisamos gritar, bradar como você. Eu, um "vil e errôneo" comundo com você.

Temperamento Inquieto dijo...

:-) também sou cigana. Se não na etnia, na alma... e na mania de mudar daqui pra lá o tempo todo. Quando não consigo mudar de cidade, fico mudando de casa...rsss

Beijos,
Deb.