A Minha Filosofia

Eu ficarei para sempre com o que disse Zoroastro, grande sábio persa do século VI a.C., que resumiu o que é estar no caminho correto em apenas uma singela frase:

"BONS PENSAMENTOS, BOAS PALAVRAS, E BOAS AÇÕES."

Quero fazer deste princípio o meu viver, incorporar em tudo o que sou a essência desta visão tão simples, para conseguir estar bem com o mundo e comigo mesmo antes de qualquer coisa.

sábado, 3 de julio de 2010

Laicidade

 Como é sabido pelos leitores assíduos deste blogue,  raramente toco em temas políticos. O assunto realmente não me interessa muito. Porém, na medida certa sempre é bom estar bem informado. Pelo sítio da BBC em português, venho acompanhando o desenrolar da polémica actual por que passam muitos países europeus: de um lado há um esforço em separar definitivamente a fé dos indivíduos da vida pública que afecta a toda a sociedade, e do outro lado há a oposição dos que defendem que se mantenham posturas tradicionais diante da religião.

 Faz parte do bom senso respeitar as diferenças de opinião, e é isso que tentarei fazer agora. Acredito que cada um tem liberdade para praticar a crença que bem entender, e isso inclui a liberdade de manifestá-la aos demais. Essa liberdade é um dos mais básicos dentre os direitos de um cidadão, está assegurada pela Carta Internacional dos Direitos Humanos (diz seu Artigo XVIII: "Toda pessoa tem direito à liberdade de pensamento, consciência e religião..."). Assim, não é justo que se prive a ninguém de poder ter as suas crenças e nem de poder praticá-las. Mas, como bem nos lembra a Constituição Francesa de 1791: "A liberdade de cada um termina onde começa a liberdade do seu semelhante."

 Assistam ao vídeo abaixo, que foca sobre o problema da Itália, onde há quem não aceite a decisão vinda de Estrasburgo para se banir a exposição de crucifixos nas escolas do país (pratica não obrigatória por lá, mas muito comum).
 
 A questão dos crucifixos serem expostos em vários ambientes públicos italianos nunca foi questionada até os anos recentes, quando desde então passou a ser um dos assuntos mais comentados. Na Itália, recentemente o juiz Luigi Tosti, de Rimini, recebeu uma sentença de sete meses de prisão (revogada posteriormente). O motivo é que recusa-se a exercer suas funções de jurisprudência em locais onde há crucifixos pregados nas paredes: "Ou eu permanecerei nas salas ou a cruz, não os dois simultaneamente" (detalhe - o senhor Tosti não é de religião católica, e sim judeu).

 Contra a França, que é um dos Estados europeus que está a empenhar-se por acabar com o uso de símbolos religiosos ostensivos nas escolas do país (crucifixos cristãos, solidéus judaicos, turbantes e véus islâmicos), terroristas muçulmanos sequestraram dois jornalistas franceses no Iraque, e ameaçam assassiná-los caso a lei proibitiva não seja anulada, no que se constitui uma ameaça evidente aos valores laicos de todo o Ocidente. Um abuso inaceitável não contra um Estado somente, mas contra uma civilização inteira que vem separando-se há séculos da Igreja (e o termo aqui refere-se à religião de um modo geral)!

 Tanto os fanáticos islâmicos quanto os católicos italianos que não querem o fim do uso de cruzes em locais públicos são, a meu ver, pessoas que não entendem o que é democracia. Mas, afinal, o que é democracia? Se na origem da palavra está o termo grego demo, que significa povo, então entende-se que o governo do povo deve ser para todos, e não para um grupo, uma parte apenas do povo. Entender isso quer dizer reconhecer que deve haver pluralismo, ou seja, respeito ao que é diverso, que na essência é uma das características do povo, ou seja, das gentes. Há pessoas de todas as crenças no meio do povo, e inclusive pessoas sem crenças. Talvez ver uma moça com o corpo todo tapado fira a sensibilidade de quem não acredita que essa é uma atitude adequada  na vida! Talvez ser obrigado a estar sob um tecto onde não se entrou com o intuito de se rezar ao Deus da cruz fira a sensibilidade de quem está lá!

 Não podemos permitir que as coisas tomem o rumo que tomaram na Idade Média. Sou uma pessoa laica, não imponho minhas crenças a ninguém nem aceito que as imponham a mim. Sou um ser humano que acredita na liberdade do indivíduo e que não quer que haja apenas uma escolha, e isso é independente de qualquer religião que eu siga. Laicidade não é pecado contra nenhuma divindade, é uma necessidade diante das circunstâncias em que nos encontramos. Vivemos todos em conjunto com outros indivíduos, não podemos nem devemos querer que eles sintam-se constrangidos na nossa presença.

 Como a Internet é um meio de expressão que promove a liberdade de pensamento, hoje eu venho, sem medo, declarar o meu apoio à adopção de legislações liberais nesse sentido, que sejam democráticas em todos os lugares do planeta, que garantam o reconhecimento pleno da liberdade de opinião - que sejam simplesmente LAICAS. Porque uma de minhas crenças, e sei que não estou sozinho quando manifesto esse pensamento, é a de que todos devemos viver numa sociedade onde haja respeito às diferenças. Ninguém é melhor do que ninguém.

24 comentarios:

Debor@h dijo...

Liberdade de expressão é fundamental para o crescimento do ser humano e da nação, devemos sempre nos expressar com liberdade sem medo de sermos julgados, o que na minha opinião, deveria ser um crime, julgar alguém ou o pior, proibir alguém de expressar seus sentimentos e pensamentos. Cada um é dono de seu próprio nariz e sabe ou deveria saber o que é melhor para ele. Liberdade hoje e sempre! Beijos meus!

A Flor do Sul - Perah Hadarom dijo...

Justamente, Deborah, foi isso o que eu quis expressar no texto. Ninguém deve ser oprimido por convenções estúpidas. Me sinto triste quando vejo, aqui no Brasil ou em qualquer outro lugar, políticos e pessoas influentes a usar de seu poder para promover a imposição de uma cultura religiosa pelos outros! Querem que quem pensa diferente se sinta um lixo, constrangem quem não é como eles com palavras duras e impensadas. Eles que façam assim em suas casas, seus lares são seus, mas não são donos do mundo do portão de suas casas para fora! Liberdade sempre! Obrigado pelo apoio, chaverina! Todá rabá!

Paulo Braccini dijo...

liberdade ... abra suas asas sobre nós ...

e ainda dizem que nosso estado é laico ...

bjux

;-)

A Flor do Sul - Perah Hadarom dijo...

Paulo Braccini:
Infelizmente o Brasil é mais laico na letra do papel do que nas acções dos homens que estão no poder, não é mesmo? Mas acredito que com o tempo as coisas melhorem. Liberdade a todos é fundamental para que um país alcance a democracia plena, e nós brasileiros temos uma democracia frágil ainda, infelizmente. Abraços, meu filósofo. És muito bem vindo aqui.

http://graceolsson.com/blog dijo...

Pior do que o que fazem com oc rucifixo, eu acho terrivel oq eu fazem com as Bandeiras dos países...
Nessa COPa, a do Brasil foi ao chao, á lama...enrolada em mulheres nuas a reboalrem pelas ruas do Mundo...De estocolmo, tbm
bjs e dias felzies

A Flor do Sul - Perah Hadarom dijo...

Grace Olsson;
Realmente é uma vergonha isso que fazem com a bandeira do Brasil, mas como eu disse lá no teu blogue agora há pouco, pior é a vergonha que nossos políticos fazem com a nossa imagem: desviam dinheiro público que poderia ser usado na saúde e na educação! Sem falar de outros grandes problemas, como desigualdade social, violência... O Lula também não ajuda nada mantendo relações estreitas com ditaduras como as do Irão de Mahmud Ahmadinejad e da Venezuela de Hugo Chavez. Isso sim é vergonha amiga, e das grandes. Sobre a bandeira, não aprovo ser usada em pornografia, mas a dos Estados Unidos também é e ninguém fala nada. Somos uma democracia, e não podemos proibir que a bandeira nacional apareça em fotografias em em vídeos, seja ou não de pornografia. Essa é a minha opinião, amiga, espero não ser mal compreendido. Abraços e obrigado pela tua visita, gosto muito quando apareces em meu blogue.

Mari Amorim dijo...

Olá amigo!
Belo e reflexivo texto,quem tem problemas em lidar com as diferenças,que não são poucos,deveriam fazer uma auto reflexão,pois só por essa atitude já são diferentes.Boas energias!
Mari

A Flor do Sul - Perah Hadarom dijo...

Mari Amorim,
Em primeiro lugar gracias por tu visita en mi blog! Sobre o respeito às diferenças, Mari, só posso dizer que ser diferente não é o problema, o problema é não aceitar as diferenças. Pluralidade é natural em qualquer sociedade humana. Abraços e obrigado mais uma vez pela visita.

LUmeNA dijo...

Texto muito reflexivo e profundo sobre os problemas da sociedade com os quais somos confrontados.
Ao falarmos de laicidade é uma autonomia individual, o respeito pela liberdade de pensamento e de crença, liberdade religiosa, e devia ser entendida como um fenómeno humano, intercâmbio entre culturas e religiões, assim se evitava o choque de civilizações, que cada vez mais que observa.
A realidade de tudo é que o grande problema deste século, todos os conflitos estão nas questões religiosas, e não pode ser desvalorizada, mas ser simplesmente considerada a união da humanidade.

Abraços,
Lumena

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez dijo...

Aqui no Japão é proibido propaganda religiosa na tv (aqueles programas tipo Fala q eu te escuto) etc.
Radio, idem. E cada um pode exercer sua crença religiosa, mas com respeito a do próximo.
Escolas, locais públicos não podem ter símbolos religiosos (a não ser se o contexto local pedir).
Isso dá muita confusão na comunidade brasileira por aqui. Vi uma evangélica ser presa por tentar destruir estátuas de um templo. As estátuas eram muito antigas, ela atuava contra " a idolatria do Japão, por isso que o pais tem terremotos, etc...".
Acho um absurdo impor a religião a qualquer pessoa.

Lamentável...

A Flor do Sul - Perah Hadarom dijo...

Lumena;
Amiga, a união da humanidade inteira ainda está longe, mas creio que um dia chegue, se Deus quiser, como tinhas me respondido em teu blogue, todos somos da mesma família, então é importante o respeito. Obrigado, amiga, por visitar-me.

Alexandre Gonzalez;
Não sabia que era assim tão laico o teu país, mas já imaginava, afinal desde o pós-guerra sua sociedade passou por mudanças profundas (exemplo do Imperador, que não é mais visto como uma divindade). Sobre a brasileira de religião protestante fanática, acredito que o crime que ela cometeu foi punido com toda a razão, amigo, e ficaria feliz se aqui fosse assim... Dizer que Deus manda terremotos para punir "idolatria" é medievalismo puro e merece ser calada uma pessoa assim, mandada para a prisão ou para o manicómio com certeza. Já te retribuo a visita, sei que estava em dívida para contigo. Sayônara Alexandre-san!

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez dijo...

Oi.. um comentário off-topic.
(pode deletar depois rs).
Nem esquenta com esse negócio de retribuição, etc. Qdo der vc vai lá! Senão o blog vira orkut rs...

Mas sempre será bem vindo ao blog, saiba disso. Em dívida estou eu, que te prometi um blog sobre a vila Meiji e ainda não fiz (por problemas de hd, perdi as fotos e estou tentando recuperar.. para não chorar mais rs)...

boa semana pra vc!

A Flor do Sul - Perah Hadarom dijo...

Alexandre Gonzalez;
Retribuo sim, e é por gostar, não por outra coisa. Admiro-te muito e teu blogue é bom.

Déia dijo...

É com liberdade de expressão que teremos um mundo melhor. Com respeito a opiniões!

Quem sabe , um dia!

bj

Dani Brito dijo...

Oi habibi!! Tudo bom, meu querido?
Olha eu odeio falar sobre religião. Tenho a minha, não gosto que me imponham opinões também não gosto de impor. Só respondo o que me perguntam, mas concordo plenamente que cada um deveria fazer aquilo que o faz sentir bem. Proibir alguem de usar uma burca, pra que? Deixa a pessoa uai. Mas também é aquela coisa né, você citou sobre um crucifixo na parede fica desconfortavel numa escola... tudo tem o seu lugar devido, tem coisas que ja partem para o fanatismo. Não gosto de imposições nem exageros! Fique com Deus.
Beijokas...

A Flor do Sul - Perah Hadarom dijo...

Déia:
Isso é verdade, amiga, também espero esse dia. Obrigado pela visita, viu, és uma linda.

Daniele Brito:
Obrigado por dar a tua opinião, e sempre serás bem vinda-vinda aqui. Eu particularmente sou contra a burca, acho um desrespeito à dignidade da mulher (nem tanto o hijab, que é diferente, é um lenço que cobre os cabelos, não o rosto). Sobre os crucifixos, não faz sentido nenhum , teria que ser como no Japão, como bem citou o Alexandre acima. E, sobre cada um ter sua religião, concordo, imposições é coisa muito feia. Amiga, até mais, te admiro muito.

Pérola dijo...

Boa tarde amado rs.
Amei os seus comentários,fantástico!!!
Eu sou como vc,ñ me aprofundo em assuntos de política, primeiro pq ñ sei dicuti-lo com precisão,segundo q eu ando tão confusa q já ñ sei mais o q está certo ou errado.
Ñ ignoro os fatos tristes,as injustiças e as sacanagens mas tentar entender já me queimou muitos neurônios e eu preciso de alguns para sobreviver mesmo q na fantasia rs.
Eu graças a Deus respeito a liberdade de expressão e concordo contigo:Ninguém é melhor do q ninguém somos únicos e cada um carrega uma beleza sem igual portanto aqueles q ñ entende meu raciocínio, me perdoe pela expressão mas q vão a m...
ñ perco mais meu tempo com quem ñ me percebe e me aceita do jeito q sou.
Beijokas meu lindo.
Te sigo com muito prazer e seja sempre bem vindo.
Pra quem disse q ñ se expressa bem está me saindo melhor do q encomenda.
Escondendo o ouro né,que feio hua hua hua.(brincadeirinha)Vc é milllllllllllll.
Beijokas.
Os nomes das músicas se encontram no Aipod é assim q escreve?
Qualquer coisa se ñ conseguir anotar eu envio para ti.
Mil beijos no coração

Pérola dijo...

Me perdoe pelos erros.
Beijokas.

Dani Brito dijo...

HABIBIIIIIII acabei de ler o seu comentario e corri aqui (ja que a gnt só tem o blog pra se falar né =/) . Mas enfimmm...aiii que bom que vc está feliz. Estar apaixonado é a melhor coisa, torço muuuuuuuito por vocês, pombinhos!!! Toda felicidade do muuuuuuundo ♥.
E ah tbm acho feio mulher ter que cobrir o corpo todo, coitadas, afinal elas não sao aberrações, mas se é religião né? fazer o que!
Beijos!!!

A Flor do Sul - Perah Hadarom dijo...

Pérola Marinha;
Adorei tua estreia aqui, estás muito boa! Sei que a tua opinião é assim, li já teu blogue. Estás certíssima, amiga, não devemos perder nosso tempo com quem não nos aceita como somos. Voltarei mais vezes ao teu blogue, eu prometo. És uma Pérola e tanto.

Daniele Brito;
Que bom que entendes a minha posição sobre a burca, mas acho que o assunto já está bem exposto, tanto por mim quanto por ti, nossas opiniões nãosão assim tão opostas e isso me deixa contente. Caso aceites, meu MSN é:

zahrahaljounoub@htomail.com

Pérola dijo...

Um beijo de boa noite meu linnnnnnnnnnnnndo.

Kátia dijo...

Olá, Hakime. Tomei a liberdade de vir conhecer teu cantinho e ler tuas reflexões. Concordo plenamente com você no fato de que temos direito à liberdade de escolha. Eu acho que cada qual tem que seguir sua vida, sem impor sua religião, ou sua crença a ninguém. Esse tipo de assunto gera muitos conflitos, afinal nem todo mundo está disposto a ter um diálogo civilizado sobre tal tema. Livre arbítrio! Beijooooooo!


Ps: Já que gosta dos meus textos do Lá Vem Elas, visita o meu espaço no A Piece of Me (pieceofka.blogspot.com), se gostar, me segue e fique à vontade para opinar sempre.
Boa semana!

Kátia dijo...

Ah, te sigo! =)

Daniel Savio dijo...

Sabe o que eu acho idiota, parte da Italia tem simbolos voltado para a fé cristã, então eles vão mandar retirar estes simbolos?

Penso que si seja abuso de poder por parte do estado, pois este tipo de inibição só acaba incentivando os fanaticos...

Fique com Deus, menino Hakime.
Um abraço.